UCDigitalis >
IMPACTVM >
Ciências Sociais >
Psychologica >
Psychologica N.50 - 2009 >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316.2/5434

Title: Uma análise crítica da revolução cognitiva: implicações epistemológicas
Other Titles: Tituloalternativo:A critical analysis of the cognitive revolution: pistemological implications
Authors: Lopes, Ederaldo José
Lopes, Renata Ferrarez Fernandes
Universidade de Coimbra. Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, ed. lit.
Keywords: Psicologia cognitiva
Paradigma
Revolução científica
Revolução cognitiva
Naturalismo normativo
Issue Date: 2009
Publisher: Imprensa da Universidade de Coimbra
location : Local:Coimbra
Abstract: Res:Este artigo apresenta um histórico da revolução cognitiva em psicologia, uma discussão crítica sobre ela e as implicações epistemológicas para o status científico da psicologia. Surgida na década de 50 e tendo o paradigma do processamento de informação como base, a psicologia cognitiva foi difundida como uma revolução científica, tal como proposta por T. Kuhn. Essa proposta se mostrou falsa, colocando dúvidas sobre a cientificidade da psicologia. Propõe-se o abandono da filosofia de Kuhn e a adoção do naturalismo normativo como uma saída frutífera para as psicologias.
URI: URI:http://hdl.handle.net/10316.2/5434
ISSN: ISSN:0871-4657
Appears in Collections:Psychologica N.50 - 2009

Files in This Item:

File Description SizeFormat
5 - Uma Analise Critica da Revolucao Cognitiva- Implicacoes Epistemologicas.pdf2.pngGenerated Thumbnail2119,56 kBimage/pngView/Open
5 - Uma Analise Critica da Revolucao Cognitiva- Implicacoes Epistemologicas.preview.pdfGenerated Preview2,01 MBAdobe PDFView/Open
5 - Uma Analise Critica da Revolucao Cognitiva- Implicacoes Epistemologicas.pdf2,08 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.